Cinco razões pelas quais o Comercio Justo é o movimento global pela justiça comercial

21/01/2021

À medida que iniciamos uma nova década e refletimos sobre os marcos do passado, podemos ter certeza de que movimentos globais como #BlackLivesMatter, #MeToo e #FridaysforFuture ganharam um lugar em nossos livros de história. E o mesmo acontecerá com a atual pandemia de Covid-19. Apesar das mudanças sem precedentes que todos tivemos que enfrentar em 2020, na Fairtrade ainda acreditávamos em uma constante: mudar o comércio e mudar vidas. Acreditamos que a justiça comercial é fundamental e, por isso, impulsionamos esforços, em conjunto com atores de todo o mundo, para que isso aconteça. Aqui estão cinco razões pelas quais o Fairtrade é um movimento global de mudança. Você vai fazer parte disso?

continue lendo Cinco razões pelas quais o Comercio Justo é o movimento global pela justiça comercial

1. ACREDITAMOS NO PODER DA AÇÃO COLETIVA
Em um sistema de comércio global equilibrado e desfavorável ao bem-estar das comunidades de pequenos produtores, o Fairtrade dá aos pequenos agricultores e trabalhadores uma forte voz coletiva. Em nosso núcleo temos os Critérios Fairtrade, que promovem a governança coletiva e inclusiva e a tomada de decisão entre cooperativas de produtores. Isso, por exemplo, pode significar que as cooperativas escolham juntas como gastar qualquer dinheiro adicional que ganhem como parte de seu Fairtrade Premium. Em 2019, as organizações de produtores certificadas Fairtrade ganharam € 190,6 milhões em fundos Fairtrade Premium que usaram para melhorar os serviços de saúde, educação, água e saneamento para suas comunidades, bem como para investir em melhor produtividade e produtividade. agricultura sustentável.

Além das cooperativas individuais, as organizações de produtores Fairtrade ajudam suas comunidades locais, sociedade civil e sindicatos a unir forças para lutar pela justiça comercial, seja por meio da rede de trabalhadores rurais Fairtrade estabelecidos na América Latina, da rede de cooperativas de café na Ásia ou da rede de jovens produtores de Comercio Justo Fairtrade na África, entre outros.

2. AJUDAMOS A CONSTRUIR RESILIÊNCIA LOCAL DIANTE DE DESAFIOS GLOBAIS
Atualmente, existem mais de 1.800 organizações de produtores no sistema Fairtrade que se beneficiam de suporte técnico e vendas nos termos Fairtrade. Eles também são agentes de mudança em suas próprias comunidades. Quando o Covid-19 chegou no início de 2020, muitas organizações de produtores de Fairtrade agiram rapidamente em nível local para manter as pessoas seguras e conter ainda mais a propagação do vírus. Por exemplo, os cultivadores de flores no Quênia usaram seu Prima Fairtrade para comprar máquinas de costura e fazer máscaras para sua comunidade em geral.

Para apoiá-los ainda mais, o Fairtrade, por meio de suas organizações e parceiros membros, garantiu mais de 15 milhões de euros tanto para alívio imediato durante a pandemia quanto para financiar a recuperação econômica de longo prazo, garantindo que agricultores e trabalhadores sejam mais resistentes a futuros choques e estresses. Isso pode ser por meio da exploração de diversificação, comércio eletrônico e mercados locais alternativos, entre outros.

3. NÓS PROMOVEMOS MUDANÇAS SISTÊMICAS
Nos últimos três anos, 1,2 milhão de apoiadores do Comercio Justo Fairtrade em 20 países da UE assinaram compromissos pedindo acordos comerciais mais justos para os produtores do sul. Estes incluíram compromissos relacionados com as mudanças políticas do Reino Unido pós-Brexit e ao nível do Parlamento Europeu e dos Estados-Membros.

Existem grupos parlamentares Comercio Justo ativos na UE, Reino Unido e outros países onde os legisladores procuram garantir que a nova legislação e políticas priorizem a justiça comercial. Recentemente, os eurodeputados da UE votaram a favor de uma nova diretiva da UE sobre práticas comerciais desleais na cadeia de abastecimento agrícola e alimentar que leva em conta as necessidades dos pequenos produtores no sul global.

4. PERMITIMOS O DESENVOLVIMENTO INCLUSIVO
Nossa estrutura de governança exclusiva garante que pequenos agricultores e trabalhadores sejam incluídos em todos os níveis. As organizações de produtores têm 50% dos direitos de voto em nossa Assembleia Geral Anual. Cooperativas da América Latina e Caribe, África e Ásia estão representadas em nosso órgão de revisão e definição de padrões, e nosso Conselho Consultivo de Direitos dos Trabalhadores inclui representantes de sindicatos e trabalhadores que moldam o trabalho do Comercio Justo no ODS 8. (Trabalho Decente e Crescimento Econômico).

Além disso, o Fairtrade apoia o empoderamento das mulheres por meio de seu programa Escola de Liderança Feminina e ajudamos a proteger as crianças das piores formas de trabalho infantil por meio da abordagem de Monitoramento e Remediação da Comunidade Inclusiva para Jovens do Fairtrade, entre outros.

No ano passado, o Fairtrade colocou os direitos humanos no centro de seu trabalho ao publicar seu Compromisso de Direitos Humanos, que esclarece suas próprias responsabilidades e incentiva as empresas a intensificar seu trabalho de due diligence em direitos humanos (RH).

5. SABEMOS QUE TODOS TEM UM PAPEL A DESENVOLVER
Na Fairtrade, promovemos a colaboração entre várias partes interessadas. Você sabia que existem mais de 2.000 cidades, universidades, escolas e organizações religiosas Fairtrade em todo o mundo? Existem milhões de estudantes apaixonados, consumidores, ativistas, autoridades governamentais locais, empresas e produtores comprometidos em lutar pela justiça nos negócios. Eles acreditam firmemente em um mundo onde todos os produtores possam desfrutar de meios de subsistência seguros e sustentáveis, realizar seu potencial e determinar seu futuro.

Este ano também comemoramos 25 anos das “Quinzenas Comercio Justo Fairtrade” em mais de 25 países. Este evento anual promove o consumo e a produção do Fairtrade, em linha com o Objetivo 12 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O Fairtrade é e continua sendo um movimento baseado nos direitos humanos.
 

Venha se juntar ao nosso crescente movimento de campanha para
mude as regras do jogo e alcance a justiça comercial!
Por Kelly Hawrylyshyn, Consultora Sênior, Mobilização Global de Recursos

recomendado

Contato
Siga-nos
linkedin Facebook pinterest YouTube rss Twitter Instagram facebook em branco rss-em branco linkedin-blank pinterest YouTube Twitter Instagram