Desde Fairtrade Ibérica apoiamos a Forética no seu trabalho para a transformação do sistema agroalimentar em Espanha a partir da promoção da inovação e sustentabilidade empresarial

28/07/2021

Madri, 26 de julho de 2021 FORÉTICA

No âmbito dos 'Food Systems Summit Dialogues 2021', -em que a Fairtrade Ibérica participou recentemente- em preparação para a Cimeira Mundial das Nações Unidas sobre Sistemas Agroalimentares, Forética apresenta a reflexão sobre a transformação do sistema agroalimentar em Espanha , coincidindo com a celebração da Pré-Cúpula desta semana em Roma (Itália).

No relatório, o Forética destaca quatro linhas-chave de ação para avançar na sustentabilidade do sistema agroalimentar: inovação tecnológica; posicionamento de alto nível na agenda política global; capacitação e melhoria das condições dos pequenos produtores; e trabalhar em alianças

continue lendo Desde Fairtrade Ibérica apoiamos a Forética no seu trabalho para a transformação do sistema agroalimentar em Espanha a partir da promoção da inovação e sustentabilidade empresarial

Forética presenta el informe de conclusiones del Diálogo Independiente sobre la transformación del sistema agroalimentario que ha organizado con la participación de diferentes grupos de interés involucrados en el sector, enmarcado en los Food Systems Summit Dialogues 2021 como preparación a la Cumbre Mundial de los Sistemas Agroalimentarios de Nações Unidas.

No relatório, Forética destaca quatro linhas principais de ação para avançar para a sustentabilidade do sistema agroalimentar, um dos nove sistemas prioritários identificados no roteiro 'Visão 2050' do Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD):

  • Promover a inovação tecnológica, como chave para garantir colheitas mais eficientes e produtivas, ao mesmo tempo mais resilientes e seguras. 
  • Posicionar a relevância da transformação dos sistemas agroalimentares em um nível significativo na agenda política mundial.
  • Capacitar e melhorar as condições dos pequenos produtores, como elemento prioritário tanto das administrações públicas como das empresas.
  • Promover o trabalho em alianças, não só através da colaboração público-privada, mas também entre empresas, sociedade civil e autoridades locais.
A apresentação deste relatório de conclusões que Forética transferiu para o comitê de organização da Cúpula Mundial sobre Sistemas Agroalimentares, coincide com a celebração esta semana em Roma (Itália) da Pré-Cúpula preparatória, na qual serão dirigiu-se a cientistas para a transformação dos sistemas alimentares em todo o mundo, com o objetivo de lançar um conjunto de novos compromissos através de coligações de ação, bem como mobilizar novos fundos e colaborações neste domínio.

Germán Granda, Diretor Geral da Forética, destaca: “Alimentar 9.000 milhões de pessoas no mundo a médio prazo e fazê-lo dentro dos limites planetários é um grande desafio para a indústria agroalimentar e todos os agentes nela envolvidos. Além disso, representa uma grande oportunidade para as empresas contribuirem para essa mudança transformacional, promovendo a mobilização de suas cadeias de suprimentos e seus clientes para o cumprimento da Agenda 2030 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O objetivo deve ser posicionar a relevância da transformação do sistema agroalimentar em alto nível na agenda política mundial para unir esforços e acelerar a transição”.

No Diálogo Independente sobre a transformação do sistema agroalimentar dirigido aos parceiros da Forética, participou o Ministério da Agricultura, Pesca e Alimentação, com Samuel Juárez, Membro Assessor da Secretaria Geral de Agricultura e Alimentação, e o Ministério das Relações Exteriores, União Europeia e Cooperação, com Gabriel Ferrero y de Loma-Osorio como Embaixador na Missão Especial para a Segurança Alimentar Mundial.

A sessão foi realizada em colaboração com a Bayer, HEINEKEN e Nestlé, que puderam compartilhar iniciativas empresariais de alto impacto no campo da sustentabilidade, bem como os principais desafios e tendências para o setor agroalimentar. O futuro dos sistemas agroalimentares na perspectiva do setor social foi abordado por Ayuda en Acción. Sua visão foi complementada pela dos demais participantes do Diálogo, representantes de empresas do setor agroalimentar e de distribuição (Cerealto Siro Foods, Ebro Foods, El Corte Inglés, Grupo Calvo, Mercadona e Pascual) e representantes de ONGs ( Fairtrade Ibérica e Visão Mundial).

Ana Herrero, Diretora de Projetos e Serviços da Forética, complementa: “O aumento exponencial da população mundial, o impacto dos sistemas agroalimentares na biodiversidade e nos ecossistemas, a fragilidade do mundo rural e as desigualdades que prejudicam as comunidades mais desfavorecidas tornam cada vez mais iminente a necessária transformação dos sistemas agroalimentares. assegurar um sistema regenerativo e equitativo que permita a produção de alimentos saudáveis, seguros e acessíveis para todos. A abrangência global desses Diálogos nos permite abordar sob diferentes ângulos -neste caso, os negócios- a transformação de um dos sistemas mais importantes como o sistema agroalimentar, em um momento chave como o atual, promovendo uma reconstrução verde e inclusiva”.

Consulte aqui o relatório das conclusões do Diálogo Independente sobre a transformação do sistema agroalimentar.

recomendado

Contato
Siga-nos
linkedin Facebook pinterest YouTube rss Twitter Instagram facebook em branco rss-em branco linkedin-blank pinterest YouTube Twitter Instagram