Fairtrade atinge preços decentes para produtores de café

26/07/2021

Começando pela Colômbia, os novos Preços de Referência de Renda Vital Comercio Justo Fairtrade visam trazer estabilidade de preços sustentável aos cafeicultores.

continue lendo Fairtrade atinge preços decentes para produtores de café

El panorama cafetero ha cambiado drásticamente desde 2019 y, aunque todavía recordamos las protestas callejeras masivas de los caficultores colombianos contra los precios bajísimos, y las interminables procesiones de productores centroamericanos que se dirigen al norte hacia un futuro mejor, hoy los que tienen café para vender estão contentes. Os preços do mercado de ações subiram acentuadamente nos últimos meses e a escassez local elevou ainda mais os preços no mercado interno, resultando em preços do café nunca antes vistos pela atual geração de cafeicultores na Colômbia.

É neste momento que o Fairtrade conclui um processo sólido para definir o primeiro conjunto de Preços de Referência da Renda Vital (LIRP) para o café. Impulsionada pela crise de preços de 2019, a Fairtrade embarcou em uma jornada para lidar com os preços insustentavelmente baixos do café e identificar a combinação certa para os pequenos produtores ganharem uma vida decente com o café. Não sabendo o suficiente sobre o desempenho real de sua fazenda, ferramentas de extração de madeira foram introduzidas para coletar dados sobre as despesas e receitas das cooperativas e estabelecer uma linha de base. A renda real foi comparada a uma renda viva. Além disso, uma análise dos níveis de produtividade atuais ajudou a definir metas de rendimentos realistas e um tamanho viável de fazenda foi determinado com base no princípio de que um agricultor em tempo integral deve ser capaz de viver da renda agrícola.

O Fairtrade convocou um grupo de especialistas colombianos em café e principais interessados para uma análise técnica abrangente do modelo de precificação de renda vital. Após seis meses de discussões para determinar os valores adequados para cada uma das variáveis do modelo, foram descobertos os Preços de Referência da Renda Vital para café convencional e orgânico. Para mais informações, leia a nota explicativa aqui.

Para Víctor Cordero, gerente geral da cooperativa de produtores Rede Ecolsierra Na Serra Nevada de Santa Marta, a participação na mesa técnica tem sido fundamental: “Reivindicar uma renda digna é perfeitamente viável quando articulada com a outra ponta da cadeia, ou seja, a origem com o destino. Se nossos torrefadores e nossos clientes no destino reconhecerem esse preço, nossas famílias certamente terão uma renda decente.”

Um preço de referência para a renda de vida não só permite que os produtores invistam em suas fazendas e tenham um padrão de vida decente, mas também os torna mais resilientes para lidar com choques como choques de preços, desastres naturais ou pandemias, que são cruciais no longo prazo para a sustentabilidade de longo prazo do setor cafeeiro.

E adivinha? Desde junho deste ano, os preços do mercado interno na Colômbia ultrapassaram a faixa LIRP estabelecida, mostrando que é possível pagar um preço sustentável.

A isolada cidade de Planadas, na Colômbia, outrora berço dos guerrilheiros das FARC e infame território de cultivo de papoula, hoje "vive, cheira e tem gosto de café", segundo Camilo Enciso, gerente geral da organização de produtores ASOPEP. Cerca de 300 famílias de café que compõem a ASOPEP confiaram a ela a forma de garantir os preços atuais no longo prazo. Este é um grande desafio para todos os líderes de cooperativas de café cujos membros dependem de sua capacidade de negociar preços sustentáveis para seu café. Ser capaz de demonstrar qual é o preço necessário é fundamental para convencer seus compradores, como fizeram Camilo e Víctor.

Como próximo passo, o Fairtrade estará projetando projetos-piloto com parceiros de negócios comprometidos e as organizações de produtores de onde vêm, para implementar os Preços de Referência de Renda Vital e abordar outras variáveis necessárias para uma renda vital.

Victor anuncia: “Vamos iniciar um projeto piloto que certamente permitirá que nossos parceiros melhorem sua estabilidade econômica, recebam um preço justo, mas o mais importante, obtenham o reconhecimento de que esse preço é essencial para continuar entregando ao mercado café de alta qualidade, um produto certificado Café Comercio Justo que valoriza o trabalho das famílias na origem.”

recomendado

Contato
Siga-nos
linkedin Facebook pinterest YouTube rss Twitter Instagram facebook em branco rss-em branco linkedin-blank pinterest YouTube Twitter Instagram